É bem conhecido o facto de alguns escritores, poetas e outros criadores literários, terem deixado a sua produção não publicada numa gaveta (quando o espólio era escasso) ou dentro de um baú (se era volumoso), como foi o caso de Fernando Pessoa. A era informática veio acabar com a papelada poeirenta. Presentemente, um par de “megas” chegam e sobram. Um cantinho na Internet, porém, é a solução ideal: a coisa, ao tornar-se pública, pode ser um deleite para a vaidade do escritor. Pela minha parte, senti que tinha de organizar a produção. A publicada e a por publicar. Não é que esteja previsto partir em breve para junto dos anjinhos e dos diabinhos. Mas, como estas coisas dão imenso trabalho, considerei o “não deixes para amanhã o que podes fazer hoje”. Assim surgiu este Baú das Letras. Abaixo, a lista dos botões. As atualizações mais recentes estão assinaladas com  .

No botão PERCURSO: cenas da vida do artista, sem censura nem vergonha nenhuma.

No botão PROSA: os textos que me foram acontecendo. Vários temas e estilos.

No botão POESIA: Obra Poética Complética. 

No botão MÚSICA(S): Duas opções: “Mar com Música” e “De frente para a Música”.

No botão RELAX: três minutos relaxantes com cenas da vida de algumas pessoas.

No botão IMAGENS: ligação para instantâneos da minha câmara fotográfica. 

No botão CONTACTOS: para opiniões, críticas, sugestões, etc.

Muito obrigado pela visita.

Vitorino de Sousa  

PS – Ah! Ia-me esquecendo de referir o Facebook.

Dezembro de 2016



 Simbiose vencedora
da edição mais recente do concurso “Brincando com as Palavras”


Regulamento para o concurso de 2019