Kin Kúncius

O meu irmão Quincúncios é um famoso astrólogo da civilização de Arcturus.
Todavia, porque a sua paixão pela matéria o leva a sentir um vivo interesse pela Astrologia terráquea, não se cansa de me
enviar mensagens para eu divulgar no meu grupo do Facebook “Astrologia?… Por que não?”.

Por sugestão sua, tenho andado a estudar a Astrologia Arcturiana, mas aquilo é muito complicado porque o zodíaco deles tem, imagina, 144 signos.
Só fixar os nomes deles (Qadsrei, Mirteyb, Vutesadv, etc.) é uma trabalheira. 

Eis as suas mensagens mais recentes:

 

Mano: Nunca desistas de ensinar Astrologia a quem se mostrar interessado. Quando as pessoas compreenderem a verdadeira utilidade da matéria e aprenderem o essencial, deixarão de se desculpar com a frase batida “Ora! Errar é humano”! Errar só é humano nas civilizações esquisitas! Desculpem eu achar que a vossa civilização é esquisita, mas a verdade é que milhões já sabem o suficiente para não errarem, mas, depois, no dia a dia, é como se não soubessem. Realmente, é uma pena que tu relembres que Saturno regressou ao movimento direto, e a elas lhes pareça que está falar mongol. Ah! Meu exilado irmão, ainda te lembras de como em Arcturos é diferente?

Saudações com saudades, mano! Toma nota da mensagem que farás o favorzinho de pôr na tua página. “Terráqueo, se és um bom filho do signo Aquário, tal como esse arquétipo é entendido no vosso planeta, vais ter de te desligar, mais cedo ou mais tarde, das religiões instituídas. Para quê?… Para não passares ao lado da Era de Aquário e para te alinhares com o poder de Urano, que é o Senhor do Céu. Que encontras tu, criatura terrestre, nas crenças que apontam, excluem (e algumas mandam matar), quem ao seu altar não sobe? Essas organizações somam regalias e multiplicam os crentes… mas omitem o resto da tabuada! Aqui em Arcturus, a fé, por ser uma questão meramente individual, não precisa de qualquer tipo de sacerdotes. Essa é uma das razões por que vivemos em paz.”

Mano, a mensagem é a seguinte: “Terráqueos! Através do meu potentíssimo telescópio, tenho reparado na ansiedade com que muitos lêem o seu ‘horóscopo’ nas revistas e jornais, sites e blogues. Se vocês tivessem noção da complexidade da leitura de qualquer mapa astrológico, perdiam logo essa teima. Regra geral, os ‘horóscopos’ são uma afronta à inteligência. A mim só não me fazem vómitos porque nós não vomitamos. Mas encarquilham-se-me as unhas, o que é desagradável porque deixo de poder dedilhar o ketvakienn! Esse estranho desejo de leitura de ‘horóscopos’, baseia-se na mania mais absurda de todas: “O que é que os astros me reservam?” É por isso que vocês nunca mais saem daí!”


O grupo
Astrologia?… Por que não?